CHAMADO INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE!

FogoGrego PovoGrego

25 Maio 2011: O presente web log, FogoGrego, foi criado graças ao call out (chamado) internacional lançado semana passada por compas gregxs pedindo por solidariedade à sua luta.

A Grécia vem passando por uma de suas piores fases econômicas da história moderna e, como sempre, quem mais sofre com a crise é o povo. Xs gregxs vem enfrentando o governo do PASOK (Movimento Socialista Pan-Helênico) e o FMI como pode, com greves (de categorias e gerais), ocupações, contrapropaganda, assembléias, passeatas e ferozes enfrentamentos de rua com as forças policiais.

Sempre inspiradxs pelo bravo exemplo de luta do povo grego, em especial do setor autônomo anti-autoritário, que desde o fim dos anos 70 vem mostrando que não há democracia que não a democracia direta e que as ruas são o verdadeiro cenário da política, nós do FogoGrego esperamos de alguma forma contribuir solidariamente com a guerra social vivida por nossxs compas na República Helênica.

Recomendamos os seguintes links para maiores info sobre a história dos fatos e a atual situação:

[multilínguas] -> http://en.contrainfo.espiv.net/

[inglês] -> http://www.occupiedlondon.org/blog/

Segue o call out. Em solidariedade sempre,

FogoGrego

Conspiremos juntxs: fogogrego@riseup.net

————————————————————————-

Grécia – Chamado urgente à solidariedade internacional!

Companheiros e companheiras, o objetivo desta mensagem é informá-los/las brevemente sobre o que aconteceu durante os últimos dias em nosso país e fazer um chamado para a solidariedade internacional dos anarquistas de todo o mundo.

A Grécia está em um ponto de inflexão e ocorrem mudanças críticas na sociedade, como na política e na economia. A desarticulação e dissolução, até o presente momento, do modelo de autoridade e de exploração é mais do que evidente e torna concreto o que é geralmente chamado de “crise”. O que nós estamos vivendo em definitivo é o fracasso absoluto de um sistema que, não podendo fazer mais nada para garantir o consenso social, se lança em um ataque frontal, sem condições e sem desculpas de qualquer tipo.

Quando começou a conjuntura que se chamou de “crise”, a agressão foi manifestada em termos materiais – com a desvalorização do trabalho, redução dos salários, flexibilização das condições de trabalho, a institucionalização da instabilidade, o aumento dos preços dos artigos de primeira necessidade e as contas de bens de interesse comum, o aumento dos impostos e a redução dos serviços de bem-estar. Ao mesmo tempo, começou a liquidação a “particulares? da riqueza pública, a presença generalizada da polícia nas ruas, leilões, o aumento do desemprego…

Paralelamente, se articulou um ataque de propaganda sem precedentes, em um ritmo frenético de publicação, com os meios de comunicação controlados pelo Estado e pelo Capital, cenários de desastre e calendários com datas “apocalípticas”, como “…se não for aprovada a próxima injeção de empréstimo pela troika [Fundo Monetário Internacional (FMI), Comissão Europeia (CE), Banco Central Europeu (BCE)], estamos falidos…”. Com todo este mecanismo de comunicação da autoridade, consegue embaçar a visão continuamente, mantendo um estado de terror permanente, e assegurar definitivamente a paralisia, por meio da coerção, do corpo social.

Apesar de todo o exposto, nunca cessou a resistência dos grupos da sociedade grega e do proletariado. As poucas convocações para greves gerais partem dentro de um contexto definido em maior ou menor medida por pessoas que resistem e expressam sua intenção de lutar contra as condições impostas pelo Estado e Capital.

Passeata. Greve Geral. 11 Maio 2011.

A manifestação da greve em 11 de maio em Atenas trouxe novamente milhares de manifestantes para as ruas, que expressaram sua oposição às novas medidas anti-sociais do governo, que afogam os trabalhadores e toda a população. Durante a manifestação, e enquanto alguns iam deixando a área do Parlamento para finalizar a marcha, a polícia atacou brutalmente e com raiva os blocos dos manifestantes mais radicais, e os blocos de anarquistas e anti-autoritários, as assembléias de bairro, as corporações operárias de base e a esquerda extra-parlamentar. Golpeando com muita dureza e utilizando grande quantidade de substâncias químicas, diluíram os blocos mencionados. Mais de cem manifestantes foram levados para hospitais e alguns deles submetidos à cirurgia.

Uma das muitas ativistas feridas. Greve Geral. 11 Maio 2011.

O companheiro Giannis é o manifestante que está em pior situação. Tendo recebido um ataque assassino por parte da polícia, e com ferimentos graves na cabeça, foi transferido em situação de quase-morte (de acordo com a declaração dos médicos) para o hospital. Lá, foi vista a verdadeira extensão da hemorragia interna na cabeça, foi operado rapidamente e assim entrou, entubado e em estado grave, na unidade de terapia intensiva. Sua condição é crítica mas estável, mas ainda não superou o perigo de morte ou danos irreversíveis à sua saúde.

Enfrentamento de rua. Greve Geral. 11 Maio 2011.

Claramente estes ataques assassinos contra os manifestantes grevistas na quarta-feira tinham um único objetivo: assustar as pessoas e os que resistem às agressões da autoridade estatal e econômica. Foi uma ação exemplificadora a fim de subjugar o povo e que parecia ter a seguinte mensagem: mantenham-se em suas casas e permaneçam tranqüilos e disciplinados.

Pogrom neonazi contra imigrantes. 12 Maio 2011.

 

Em seu quadro de ações o poder alista, cada vez de forma mais contínua, seus jovens de extrema-direita e/ou paraestatais. Os focos de violência racista, que estão se multiplicando em todo o país recentemente, tiveram seu pico na última semana. Com a desculpa de assassinato a sangue frio de um morador do centro de Atenas, durante a tentativa de roubá-lo, por imigrantes, se estendeu um massacre sem precedentes contra eles. Grupos fascistas, organizados ou não, de racistas e de ultra-direitistas, encontraram sua oportunidade; estão se concentrando a cada tarde e atacam os imigrantes, ferindo a muitos, e parece que o assassinato de um imigrante se deve aos mesmos. Paralelamente, neonazis juntamente com a polícia atacam okupas do centro de Atenas, levando companheiros a uma situação em que devemos defendê-los contra o perigo de perder a própria vida, contra a brutalidade policial e a barbárie fascista.

A situação critica é clara. No momento em que a sociedade recebe um golpe sem precedentes em termos materiais, seus grupos políticos mais radicalizados e, especialmente, o ambiente anarquista, estão na mira (e desta vez literalmente, a julgar pela mania homicida) da polícia e fascistas.

Por isso, apelamos urgentemente para a solidariedade internacional!

Passeata. Greve Geral. 15 Dezembro 2010.

A solidariedade sempre foi um valor fundamental dos anarquistas. Nela que sempre nos baseamos para apoiar nossas lutas e para enfrentarmos a lógica do isolamento e de si mesmo, que impulsiona a autoridade do Estado, assim como o individualismo e da decomposição do coletivo que coloca o capitalismo.

Manifestação contra a austeridade. Parlamento grego. 23 Fevereiro 2011.

No momento em que a sociedade grega e o proletariado estão sob crescente pressão, com um agravamento das condições de vida não visto até o momento; nestes tempos em que nós anarquistas recebemos um golpe repressivo do tamanho de uma tentativa de assassinato em si; nestes tempos em que o ambiente político anarquista está na mira da violência do Estado e da ameaça do fascismo; temos de ver os nossos companheiros de todo o mundo agir e manterem-se solidários com nossa luta, através de jornadas, manifestações, passeatas, protestos, textos, por palavras e por ações, da forma que considerem mais adequada. Qualquer mostra de solidariedade revolucionária que só os anarquistas conhecem e querem mostrar, levantará a moral e nos fortalecerá em nossas lutas.

Saudações, companheiros e companheiras.

Grupo dos Comunistas Libertários (Atenas)// Jornal Eutopia

One Response to CHAMADO INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE!

  1. natan says:

    sou brasileiro y moro na argentina, vejo o que esta pasando o povo grego e fico indignado, seu posso ajudar de alguma forma, por favor avisem. PAZ E ANARQUIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *